segunda-feira, 31 de agosto de 2009

A Historia de Pirkaf


Bom dia,Boa tarde, Boa noite e para os desocupados Boa Madrugada. Eu Sou Fowl e novamente estou aqui para lhes contar mais uma historia que nao foi eu que criei, mas que encontrei e achei muito interessante.

A função deste blog é retratar contos e historias e fazer as pessoas felizes ou deixa-las ainda mais paranoicas, entao, nao ha nenhuma regra que diz que nao posso postar contos que ja existem [como se algo chamado COMPLEXO PARANOICO fosse haver alguma regra nao é mesmo?], e, aqui os outros autores tem mais criatividade do que eu, entao, deixa que eles criem as historias boas, enquanto eu posto aqui coisas interessantes que encontro pelos livros secretos de alquimistas e conquistadores.

Enfim, o conto que tenho para contar é simples e pequeno, mas muito produtivo. É a historia de Pirkaf, que se encontra no manga numero 15 [no japao] de BERSERK [na minha opniao, o melhor manga que existe: Nao se encontra nada do japao, nao tem nenhum personagem oriental e a historia é européia e cheia de criaturas bizarras].
Sem mais enrolação, vamos ao que interessa.
Assim como o Lobo fala: "Se não gostar, vá para o inferno!"



"Era uma vez, um garoto de orelhas pontudas e olhos vermelhos, chamado Pirkaf.
Os pais dele eram gentis e amáveis, mas...
Por causa dos olhos e orelhas dele, ele sempre era atormentado pelas outras crianças. Eles o chamavam de "Pirkaf olhos vermelhos" e Pirkaf orelha pontuda".
Então Pirkaf pensou: "Essa não é minha casa de verdade" e "Esses não são meus pais de verdade..."
Porque, o pai e a mãe dele... ou melhor, ninguem na cidade tinha olhos vermelhos e nem orelhas pontudas.
Então, uma noite, ele fugiu de casa... Á procura dos pais verdadeiros dele.
Ele acabou chegando em uma floresta onde haviam elgos que diziam não precisar de adultos. E lá Pirkaf os encontrou.
Eles tinham olhos vermelhos e orelhas pontudas: Iguais ao Pirkaf.
Mas quando viram a alegria de Pirkaf, eles disseram:
"Será que você é um de nós? Não temos certeza...voce não tem asas."
Pirkaf ficou confuso e eles disseram mais uma coisa:
"Há muito tempo atrás, um casal humano trouxe-nos um bebê que estava morrendo...Eles vieram ate essa floresta, contra as leis do vilarejo para salvar o filho deles...Eles imploraram enquanto seguravam o corpo do bebê: Por favor, salvem essa criança".
Os elfos atenderam ao apelo do sacal e usaram a magia deles no bebê. A vida da criança foi salva, mas ele se tornou metade elfo.
O casal chorou de alegria, porque o filhos deles ficou vivo.
Quando Pirkaf ouviu a historia ele ficou confuso e voltou para casa correndo e chorando.
Mas quando Pirkaf encontrou a casa dele, já era tarde demais.
Uma floresta misteriosa havia engolido o vilarejo como se já estivesse ali há centenas de anos.

Pirkaf, que não tinha mais ninguem, chorou e chorou. Até seus olhos ficarem vermelhos."



É essa a historia do pobre Pirkaf. A historia é triste, mas é a Realidade, o que nos leva a pensar inumeras coisas, deste que voce entenda a historia e pense na sua vida depois [acredito eu que, para uma pessoa estar lendo algo em um blog com este nome, deve ter algo em comum com Pirkaf, por isso achei interessante retratar esta historia.] Espero que tenham gostado. Fim [temporariamente].

5 comentários:

  1. foda, mas meio triste mesmo... e pensar q ele por ouvir o que os outros falavam dele.. deixou as pessoas q mais amam ele.. e fugiu.

    ResponderExcluir
  2. é uma PUTA sacanagem nao?
    Acho que muitas pessoas se identificam com Pirkaf, por parecerem diferente... A hsitoria é boa, mas deveria ser descrita de maneira menos triste ne?
    XD

    ResponderExcluir
  3. num intendi... pq ele ficou com os olhos vermelhos?

    zueira XD

    Moral da história seria "foda-se o que dizem de você ou se você é diferente?"
    Legal de qualquer forma...XD

    *sim, gosto de contos com finais tristes e os acho legais!!!

    ResponderExcluir
  4. AHAHAHHAAH..são legais... fogem do contexto cliche que termina com: "Felizes para sempre" ou qualquer outro fim que terminar com "Continua". Os finais tristes sao bons finais porque fazem o fim ser fim de verdade! :D

    ResponderExcluir
  5. Mas a historia do Pirkaf apesar de ser triste, ela realmente tem um sentido, que é este que voces ja deduziram :"foda-se o que dizem de voce, ou se voce é diferente!"

    PS.: desculpa dividir a minha explicação em 2... é que senao ficaria estranho misturar tudo... :P

    ResponderExcluir